Diferenças entre janela de sobreposição e embutir? 

As portas e janelas acústicas existem há vários anos no mercado e atendem clientes que desejam sanar problemas de conforto térmico e/ou acústico em sua residência ou local de trabalho.

Pode ser fabricada com vidros duplos, triplos ou quádruplos em diferentes espessuras. A aplicação de diferentes espessuras de vidro e a variedade de material utilizado na esquadria depende do tipo de som e níveis que se deseja atenuar.

Estudos realizados mostram que o principal responsável pelos baixos índices de isolamento acústico em um ambiente são as esquadrias e não somente o vidro. Tais pesquisas demonstram que o modelo de janela acústica apresenta desempenho satisfatório quanto à finalidade de proporcionar conforto acústico às pessoas, considerando o fluxo de ar e os níveis de atenuação desejados.

As portas e janelas acústicas também oferecem expressivo ganho térmico, seja calor ou frio.

Atualmente podemos encontrar no mercado dois tipos de esquadrias acústicas, as de sobreposição e as de embutir, entenda um pouco mais sobre cada modelo e veja qual é a melhor solução para você.

 

SOBREPOSTAS:

O sistema de sobreposição é a melhor opção para situações em que a fachada deve ser preservada assim como a janela existente. A instalação é feita ao redor da peça original, sendo fixada na parede por buchas e parafusos evitando qualquer quebra de alvenaria.

Exemplo:

Croqui sobreposta

 

Obs: caso exista alguma saliência (como batentes, arremates, caixas de persiana, entre outros) além do nível da parede com mais de 16 mm, a janela SOS Ruído de sobreposição não poderá ser instalada.


EMBUTIDAS:

Basicamente, as embutidas devem ser instaladas em um vão de alvenaria, permitindo a substituição da janela original. Caso o vão seja suficientemente largo, a janela SOS Ruído pode ser instalada sem que haja a necessidade da retirada da peça original.

Exemplo:

Croqui embutida

Obs: é fundamental que na opção de aproveitamento do vão, o espaço seja de no mínimo 75 mm.